segunda-feira, 24 de novembro de 2008

UM POUCO DE HISTÓRIA...


O Papel Machê tem uma origem antiga, na China, logo após a invenção do próprio papel, no início do ano 11 D.C. Os longos e cansativos métodos de manipulação do papel estimularam a pesquisa de uma maneira de reutilizá-lo após o primeiro uso. Dessa forma, nasce o Papel Machê.
Nas escavações arqueológicas chinesas, por exemplo, foram encontrados diversos elmos de guerra executados em Papel Machê lacado. No século VII, por meio de algum prisioneiro chinês capturado por persas, o segredo da fabricação do papel começou a ser difundido do Oriente Médio até o Marrocos. No final do século X, o papel já havia substituído o papiro na Espanha, França e Itália.
No entanto, foi somente po volta de 1650 que na França e Inglaterra chegou a maior parte dos manufaturados orientais. No início, eram pequenos objetos, como laqueado típico chinês. Mas no final do século XVIII, começou-se a usar o papel-machê para fazer móveis e elementos arquitetônicos. Iniciou-se então uma florescente indústria, especializada na produção de aparadores, elementos decorativos para o teto, molduras de espelhos, entre outras peças, que geralmente eram decoradas com folhas de ouro.
Mas o grande sucesso Papel Machê aconteceu na Inglaterra a partir de 1850. A moda dos móveis de Papel Machê se difundiu rapidamente e foi destinada a uma grande clientela. Foram realizado móveis e pequenos objetos, leves e sólidos. A decoração típica tem o fundo preto com finos desenhos florais pintados e entalhados com folhas de ouro ou madrepérola. Mas também existem peças com fundo azul marinho, verde e vermelho escuro.
No início deste século, porém o Papel Machê desaparece na produção de móveis e ornamentos. Ele passa a fazer parte da arte popular: de refinadas cabeças de bonecos de marionetes à produção de arte sacra. Presente mais ou menos em todos os países do mundo, esta técnica versátil e original sobrevive até os dias de hoje.
Com está técnica é possível confeccionar objetos utilitários e decorativos. Por sua definição, O Papel Machê (do francês mâcher, moído) é uma massa constituída por fibras de celulose trituradas e misturadas com cola e outros ingredientes. Uma maneira rápida e fácil de produção é a Papietagem, que nada mais é do que folhas de papel umedecidas com cola e aplicadas sobre um molde.

4 comentários:

Paulaum disse...

Olá sou Paulo Vitor, 18, e gosto muito de fazer telas, pinturas em vasos... mas nunca fiz escola... adoro o estilo romero britto e queria aprender como fazer, pois tenho vasos já pintados com um estilo parecido, mas nada que se compare a seu trabalho e ao dele... onde posso encontrar informações de como pintar ao estilo romero?? me de sugestões, pois quero dar de presente de natal, queria muito também aprender a fazer com jornal... adoro as artes... muito obrigado, e seu trabalho é perfeito.

Paulaum disse...

Paulo Vitor de novo... queria saber a receita da papietagem, como você faz esses vasos... meu e-mail é paulaum_@hotmail.com, obrigado

Amilcar disse...

Parabéns, teu trabalho está muito bom, continue a usar estes dons que Deus te deu.
um grande abraço.

Arte de Papel Machê disse...

Valeu, meu grande amigo Amilcar...obrigado pelos elogios.